Publicado em Janeiro 4, 2017   Categorias: NotíciasLeave a Comment

Lily Allen e Tommy Robinson tiveram uma discussão quente sobre imigração que trouxe uma dolorosa revelação da cantora.

A discussão começou quando Lily questionou a cobertura do Mail Online sobre o atirador que matou 39 pessoas em uma boate de Istanbul na virada de ano. Se referindo a uma manchete que descreve o atirador como um imigrante que gritou “Allahu Akbar” enquanto abria fogo, Lily Allen tweetou: “Não sabe seu nome ou nacionalidade, mas o chama de imigrante na manchete? #Racismo”.

O ex-líder da English Defence League, Robinson respondeu chamando Lily de “idiota do caralho” e acusando ela de “preferir sinalizar racismo do que se importar com as pessoas mortas”. Ele continuou perguntando quantos refugiados Lily recebeu em sua casa.

Robinson, que também é um dos líderes da organização anti-islâmica Pegida UK, que luta contra a “islamização” do Oeste, continuou: “você já conheceu ou conversou com uma vítima das gangues de aliciamento muçulmanas? Você não precisa ir a Calais para ouvir histórias de horror” (fazendo referência ao pequeno documentário que Lily Allen filmou em um campo de refugiados em Calais, em outubro de 2016″.

Lily Allen respondeu: “eu só fui agredida sexualmente por homens brancos então eu me sinto levemente tendenciosa”. Ela adicionou: “Vocês precisam perceber a realidade de como homens brancos e suas atitudes perante nossas leis continuam a ameaçar nossos valores e comunidades”.

Fica no ar questões sobre quando e como se deu o estupro de Lily Allen. O Huffington Post produziu um vídeo sobre a presente discussão e o Lily Allen Brasil traduziu. Assista abaixo ou em nossa página no Facebook:

Compartilhe!

    Deixe um comentário

    Disclaimer
    Lily Allen Brasil é um site administrado por fãs e para fãs. Todos os textos encontrados aqui são da nossa autoria, caso não, nós daremos os devidos créditos aos seus donos. Este site não tem fins lucrativos e de nenhuma forma infringe ou tem a intenção de infringir os direitos de qualquer pessoa. Se você quiser que removamos algo, por favor, entre em contato.
    LABR nas redes sociais
    LABR no facebook
    Parceiros